Página do Ministério Público
  Webmail   Fale com o DECON   Telefones e Sites Úteis  
PROCON
Destaques
DECON E TJCE DEBATEM PROPOSTAS DE CONVÊNIOS PARA DAR CELERIDADE ÀS DEMANDAS CONSUMERISTAS NOS JUIZADOS ESPECIAIS
15/06/2016
 

     O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), através do Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (DECON) e do Centro de Apoio Operacional Cível e do Consumidor (CAOCC), participou, nesta quarta-feira (16/06), de reunião do “Fórum Permanente de Diálogo Interinstitucional e Social do Poder Judiciário do Estado do Ceará”, uma iniciativa do Comitê de Política de Priorização do 1º Grau do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), que é coordenado pela desembargadora Lígia Andrade de Alencar Magalhães. Representaram o MPCE na reunião, que foi realizada no Palácio da Justiça, a secretária-executiva do DECON e a coordenadora do CAOCC, respectivamente, promotoras de Justiça Ann Celly Sampaio e a Ângela Gondim Carneiro Chaves.

     Na ocasião, foram discutidas duas propostas apresentadas pelo DECON à Presidência do TJCE: a celebração de dois convênios para que os termos de acordos homologados pelos promotores de Justiça com atribuição para a Defesa do Consumidor sejam recebidos nos Juizados Especiais como título executivo extrajudicial e para que os consumidores sejam orientados a registrar as demandas inicialmente na plataforma Consumidor.gov.br, antes de ingressarem com uma ação em um Juizado Especial.

     De acordo com a secretária-executiva do DECON, Ann Celly Sampaio, atualmente nem todos os magistrados dos Juizados Especiais aceitam os termos de acordos homologados pelos promotores de Justiça com atribuição para a Defesa do Consumidor como título executivo extrajudicial, o que significa que os consumidores, quando um acordo firmado no DECON ou em uma Promotoria de Justiça com atribuição para a Defesa do Consumidor não é cumprido, muitas vezes têm que abrir um processo judicial e passar por mais uma audiência de conciliação, que já fora realizada anteriormente, para poder ter seu direito garantido.

     “Se os termos de acordos homologados por um promotor de Justiça com atribuição para a Defesa do Consumidor fossem aceitos por todos os juízes dos Juizados Especiais como título executivo extrajudicial, vários consumidores deixariam de ter que passar por mais uma audiência de conciliação e, consequentemente, esperar um bom tempo, até ter seus direitos assegurados. Além disso, os próprios juízes agilizariam o julgamento dos processos que estão sob sua responsabilidade, impactando positivamente na produtividade do Judiciário”, explica Ann Celly Sampaio.

     Já o convênio que diz respeito ao portal Consumidor.gov.br pretende evitar a judicialização de demandas consumeristas que poderiam ser resolvidas na plataforma, que é um serviço público para solução alternativa de conflitos de consumo através da internet criado pela Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça (Senacon/MJ) e administrado no Ceará pelo DECON. O Consumidor.gov.br tem uma média alta de resolutividade: 80% das reclamações registradas no site são resolvidas sem a necessidade de realização de uma audiência de conciliação. Através dele, o consumidor se comunica diretamente com as empresas participantes que se comprometeram em receber, analisar e responder as reclamações de seus consumidores em até 10 dias, investindo esforços na resolução dos problemas relatados pelo consumidor.

     “Quem ganha com esses convênios não é o DECON, mas os consumidores, que passam a ter seus direitos garantidos com mais celeridade, e o Judiciário, que vai ter uma diminuição tanto na demora para encerramento de processos como na quantidade de demandas”, ressalta a secretária-executiva do DECON.

     Novos encontros deverão ser realizados para definir os termos dos convênios, que deverão ter suas versões finais apresentadas na próxima reunião do “Fórum Permanente de Diálogo Interinstitucional e Social do Poder Judiciário do Estado do Ceará”, a ser realizada no dia 22 de julho.

 
Fonte: Assessoria de Imprensa
 
Notícias relacionadas
 
22/02/2017 - DECON autua 13 hotéis e pousadas na operação de fiscalização do Carnaval
11/01/2017 - Procura de consumidores do Ceará por site consumidor.gov.br aumenta quase 30% em um ano
19/10/2016 - Decon investiga uso indevido de brasões oficiais em materiais gráficos
21/09/2016 - DECON oferece palestra sobre direitos do consumidor idoso
08/09/2016 - DECON celebra os 26 anos do Código de Defesa do Consumidor com palestras e atendimento à população
11/08/2016 - DECON realiza audiência pública com organizadores de eventos de Sobral
01/08/2016 - DECON realizará fiscalização educativa da lei que implementa o “Livro de Reclamações do Consumidor”
06/07/2016 - DECON E CAOCC REALIZAM REUNIÃO COM PROMOTORES DE JUSTIÇA DA REGIÃO DO CARIRI
15/06/2016 - CARTILHA SOBRE DIREITOS DO CONSUMIDOR IDOSO É LANÇADA PELO DECON COM APOIO DO SESC
20/04/2016 - DECON e ProconsBrasil sugerem a manutenção da mobilização social por uma internet livre e justa
19/04/2016 - Justiça nega pedido dos Correios e empresa deve pagar multa aplicada pelo DECON
18/04/2016 - DECON alerta consumidores sobre prazo para recebimento dos comprovantes de quitação anual de débitos
14/04/2016 - DECON apoia atuação da Proconsbrasil contra mudanças na forma de cobrança de banda larga no país
11/04/2016 - DECON expede recomendação sobre reembolso de ingressos do show do cantor Roberto Carlos cancelado em Sobral
06/04/2016 - DECON multa empresa de ônibus São Benedito em mais de R$ 147 mil
23/03/2016 - OPERADORAS DE SAÚDE ADIAM ASSINATURA DO TAC SOBRE TAXA DE DISPONIBILIDADE PARA PROCEDIMENTOS OBSTÉTRICOS
22/03/2016 - DECON E COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR DA AL VOLTAM A DEBATER TAXA DE ATENDIMENTO OBSTÉTRICO
22/03/2016 - DECON EXPEDE RECOMENDAÇÃO E SOLICITA INFORMAÇÕES DA EMPRESA ORGANIZADORA DO SHOW DO IRON MAIDEN
18/03/2016 - PÁSCOA: DECON AUTUA 19 ESTABELECIMENTOS E OFICIA PREFEITURA SOBRE SITUAÇÃO DOS MERCADOS PÚBLICOS
17/03/2016 - MPCE REALIZA AÇÕES EDUCATIVAS VOLTADAS PARA ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO NA SEMANA DO CONSUMIDOR 2016
 

 

Rua Barão de Aratanha, Nº 100 - Cep.: 60050-070 - Fone: 0800 2758001 | © Procuradoria Geral de Justiça.